19 de agosto de 2022

O CIDADÃO RJ

O CIDADÃO AQUI TEM VEZ: NOTÍCIAS E ESPORTES AMADORES E PROFISSIONAIS DO RIO DE JANEIRO

Polícia prende suspeito de matar ex-paraquedista dentro de trem – Jornal Rio

2 min read

Rio – O suspeito de matar o ex-paraquedista e garçom Jairo Jhonathan Pedrosa, de 24 anos, se entregou na base do Bangu Presente, na Zona Oeste, no início da tarde desta quarta-feira (29). Hugo César Azevedo foi conduzido à Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), onde a prisão foi formalizada. Ele negou que tenha cometido o crime, mas se apresentou pois estava recebendo ameaças do tráfico de drogas.

A especializada também está à frente das investigações para esclarecer as circunstâncias e o autor da morte. O corpo de Jairo foi enterrado sob forte emoção no Cemitério Jardim da Saudade, em Paciência, nesta tarde.

A vítima foi assassinada com um tiro na cabeça na tarde da segunda-feira (27) dentro de um um trem do ramal Santa Cruz. Ele trabalhava como garçom em um restaurante no Maracanã, na Zona Norte, e estava indo para o trabalho no momento em que foi assassinado.

Jairo foi atingido pelos disparos quando o trem parou na estação. O atirador teria levantado do assento e atirado contra o homem, que estava sentado, segundo testemunhas. A polícia acredita que o crime tenha sido premeditado, pois o suspeito chegou a tampar a câmera de segurança que estava mais próxima à vítima.

De acordo com relatos de redes sociais, o trem estava lotado no momento da execução e o autor dos disparos teria fugido junto em meio à multidão, que correu pela plataforma após os disparos.

Família acredita que crime tenha sido por ciúmes

Priscila Mariano, tia da vítima, contou que o jovem teria se envolvido com uma mulher casada em maio deste ano. Porém, após a descoberta do marido Hugo, Jairo passou a ser ameaçado por ele.

“Ele foi ameaçado pelo marido dela. Ela é casada. Por conta de umas brigas que eles tinham constantemente no trabalho, ele (Jairo) foi demitido, ela tinha um conhecimento a mais no trabalho e o relacionamento ia seguir. Ele não tinha problema com ninguém, a gente só sabia desse caso”, contou.

Relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *