NOTÍCIAS

Gestante morre após queda em banheiro de maternidade

Maternidade Prof Barros Lima fica em Casa Amarela Reprodução/Google Maps

Na madrugada desta quarta-feira (10), uma gestante de nove meses morreu após sofrer uma queda em um banheiro da Maternidade Professor Barros Lima, localizada no bairro de Casa Amarela, Zona Norte do Recife.

A mulher identificada como Raquel Pedro da Silva, de 30 anos, havia dado entrada na unidade na última segunda-feira (8), com 41 semanas de gestação. Por volta das 3h da madrugada de hoje, ela estava acompanhada do seu companheiro e pai da bebê, quando segundo ele, sofreu uma queda no banheiro da suíte. O impacto causou um traumatismo craniano na paciente.

Segundo a Secretaria de Saúde do Recife (Sesau), Raquel foi levada para o bloco cirúrgico, onde foi submetida a uma cirurgia cesariana. Por 35 minutos, a equipe médica tentou reanimá-la, mas ela não resistiu e faleceu no local.

Os médicos obstetras conseguiram finalizar o parto e salvar a bebê. Privada de oxigênio devido ao desfalecimento da mãe, a recém-nascida foi entubada e estabilizada. A menina foi transferida para uma UTI neonatal no hospital Memorial Guararapes, no município de Jaboatão dos Guararapes. Seu quadro ainda é grave.

A direção da maternidade acionou as Polícias Civil e Militar, além do Instituto de Medicina Legal de Pernambuco (IML), para as investigações do caso. As autoridades ainda ficaram responsáveis em colher depoimentos de pessoas que estavam na mesma enfermaria da vítima, de modo a esclarecer todas as circunstâncias do óbito.

”É importante reforçar que  que Serviço Social e a equipe médica da policlínica estiveram, desde o início, em contato com os familiares, prestando assistência e esclarecimentos necessários. A paciente deu entrada na unidade sem estar em trabalho de parto. Foi feito ultrassom, que atestou boas condições clínicas do bebê da gestante, e foi iniciada a indução ao trabalho de parto. O procedimento obstétrico seria normal (menos invasivo e de melhor recuperação para paciente), considerando as condições da gestante e seu histórico de cinco partos normais anteriores. Porém, o incidente ocorrido alterou a assistência médica indicada até então. A maternidade se solidariza com familiares e amigos, neste momento de dor, mas reforça que toda a assistência médica possível foi prestada à gestante e seu bebê”, afirmou a maternidade, em nota.

Tags:
Link: